jusbrasil.com.br
7 de Dezembro de 2016
    Adicione tópicos

    TRF-5 - Apelação Civel : AC 340200 CE 2004.05.00.014721-3

    PREVIDENCIÁRIO. PENSÃO POR MORTE. ESPOSA E FILHO MENOR. RATEIO. CONCESSÃO A PARTIR DO AJUIZAMENTO DA AÇÃO.

    Processo
    AC 340200 CE 2004.05.00.014721-3
    Orgão Julgador
    Segunda Turma
    Publicação
    Fonte: Diário da Justiça - Data: 22/03/2006 - Página: 1011 - Nº: 56 - Ano: 2006
    Julgamento
    21 de Fevereiro de 2006
    Relator
    Desembargador Federal Napoleão Maia Filho

    Ementa

    PREVIDENCIÁRIO. PENSÃO POR MORTE. ESPOSA E FILHO MENOR. RATEIO. CONCESSÃO A PARTIR DO AJUIZAMENTO DA AÇÃO.

    1. Para a concessão do benefício de pensão por morte, são necessárias a comprovação do óbito do segurado, a demonstração da qualidade de segurado do falecido e a condição de dependente do beneficiário.

    2. Havendo mais de um dependente, o benefício deverá ser rateado de forma eqüitativa. A esposa é titular de pensão vitalícia, enquanto o filho é de pensão temporária, até completar 21 anos. 3. Ultrapassado o prazo previsto no inciso I do art. 74 da Lei 8.213/91 e não havendo comprovação de requerimento administrativo, a pensão por morte deverá ser concedida a partir do ajuizamento da ação. (TRF 5, AC 203510/PE, Des. Fed. Francisco Wildo Lacerda Dantas, Primeira Turma, DJU 27.10.03, p. 466). 4. Remessa Oficial e Apelação do INSS parcialmente providas.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.
    Disponível em: http://trf-5.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/229668/apelacao-civel-ac-340200-ce-20040500014721-3

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)