jusbrasil.com.br
10 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional Federal da 5ª Região TRF-5 - Inquerito: INQ 496 PE 2000.05.00.012093-7

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Pleno

Publicação

Julgamento

Relator

Desembargador Federal Geraldo Apoliano

Documentos anexos

Inteiro TeorINQ_496_PE_14.02.2001.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

PROCESSUAL PENAL. DENÚNCIA IMPUTANDO A JUIZ DO TRABALHO O COMETIMENTO DE ABUSO DE AUTORIDADE (LEI 4898/65, ART. 3º, J) POR TER, SEGUNDO A ACUSAÇÃO, EFETUADO A PRISÃO EM FLAGRANTE DE ADVOGADO PELA PRÁTICA DE PATROCÍNIO INFIEL ( CP, ART. 355). ALEGAÇÃO DE INCABIMENTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DO ADVOGADO QUE, NO EXERCÍCIO DA PROFISSÃO, COMETE, EM PRINCÍPIO, CRIME AFIANÇÁVEL (LEI 8906/94, ART. , PARÁGRAFO 3º). AFASTADA A HIPÓTESE DE EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE ADVOGADO. MANIFESTA ATIPICIDADE DA CONDUTA DO MAGISTRADO. REJEIÇÃO DA DENÚNCIA ( CPP, ART. 43, I). CONSIDERANDO-SE QUE O CAUSÍDICO "NÃO ESTAVA ADVOGANDO PARA NENHUMA DAS PARTES QUANDO TOMADAS PELO JUIZ AS PROVIDÊNCIAS QUE DERAM ORIGEM AO PRESENTE PROCEDIMENTO, OU SEJA, NÃO SE ENCONTRAVA NO EXERCÍCIO DA PROFISSÃO", ATÉ PORQUE O PRETENSO "CONSTITUINTE" NEGOU QUE CONHECESSE E QUE TIVESSE CONSTITUÍDO O ADVOGADO, É FORÇOSO RECONHECER QUE A CONDUTA DO MAGISTRADO TRABALHISTA NÃO ATENTOU CONTRA OS DIREITOS E GARANTIAS LEGAIS ASSEGURADOS AO EXERCÍCIO FUNCIONAL, JÁ QUE DE EXERCÍCIO FUNCIONAL NÃO SE TRATAVA, SENDO, POIS, MANIFESTA A ATIPICIDADE DO FATO NARRADO PELA DENÚNCIA, POR NÃO SE ENQUADRAR NA CONDUTA DESCRITA NO ART. 3º, ALÍNEA J DA LEI Nº 4.898/65, O QUE ENSEJA A REJEIÇÃO DA DENÚNCIA ( CPP, ART. 43, I).

Referências Legislativas

Disponível em: https://trf-5.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/144063/inquerito-inq-496-pe-20000500012093-7